Regras de publicidade para influencers

Você sabia que elas existem? Você que é influencer ou youtuber e quer saber, leia agora!

RESUMO

Regras de publicidade para influencers: você sabia que elas existem?

Pois é. Atualmente, é inegável que a publicidade, ou “publi” para os íntimos, faz parte do dia a dia dos influencers ou youtubers.

De acordo com a pesquisa global feita pela Nielsen, Trust in Advertising, 84% dos participantes declararam que a opinião de fontes confiáveis, como os influenciadores digitais, é o principal motivador das suas decisões de compra. 

Logo, as marcas consideram os influencers e youtubers na hora de traçar suas estratégias de marketing.

Assim, é considerada publicidade pelo influenciador digital a mensagem de terceiro destinada a estimular o consumo de bens e/ou serviços, realizada pelos chamados Influenciadores Digitais, a partir de contratação pelo Anunciante e/ou Agência. 

São considerados três elementos: (i) a divulgação do produto ou serviço; (ii) uma compensação, ainda que não financeira; e (iii) a ingerência por parte do Anunciante e/ou Agência sobre o conteúdo da mensagem.

Mas, como diria o Tio Ben, “com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades“.

Como já foi explicado no artigo “Como preservar a imagem do Influencer na internet?” (clique aqui para ler), um influenciador digital pode ser civil e penalmente responsabilizado por publicidade e destruir sua reputação como consequência.

Então, quer saber quais são as regras da publicidade para influencers e evitar dores de cabeça? Vamos lá!

1. Regras de publicidade para influencers no YouTube

Quanto ao YouTube, a plataforma exige basicamente o seguinte:

a) Quando você aceita algo de valor de um terceiro para fazer um vídeo, o YouTube precisa ser informado. Isso é feito através de uma opção no upload do vídeo. Assim, vai ser exibida uma mensagem aos espectadores dizendo que o vídeo contém promoção paga;

b) “Todas as promoções pagas precisam seguir as políticas de anúncios e as diretrizes da comunidade. É de sua responsabilidade e das marcas com que você trabalha entender e cumprir as obrigações legais da sua região sobre avisos de promoção paga no conteúdo”;

c) “Para estar em conformidade com as políticas de anúncios, NÃO é permitido incluir promoções pagas dos produtos e serviços a seguir no seu conteúdo: produtos ou serviços ilegais; serviços sexuais ou de acompanhantes; pornografia; serviços de noivas estrangeiras; drogas recreativas; medicamentos sem receita médica; sites de jogos de azar on-line ainda não revisados pelo Google ou YouTube; serviços para trapacear em exames ou provas; softwares para phishing, spyware ou ataques hacker; explosivos; organizações fraudulentas ou enganosas.

A política é aplicável a vídeos, descrições, comentários, transmissões ao vivo e qualquer outro produto ou recurso do YouTube. Essa não é uma lista completa. Não publique conteúdo se acredita que ele pode violar esta política”;

d) São permitidos “cartões de título e cards finais estáticos que exibem promoção paga. Esses recursos podem incluir gráficos, o logotipo do patrocinador ou do profissional de marketing e a marca do produto”;

e) “Caso você tenha um anunciante interessado em veicular anúncios especificamente no seu conteúdo, consulte seu Gerente de Parceiros para possibilitar essa parceria”. 

2. Regras de publicidade para influencers do CONAR

Como bem explicado por Renata Soraia Luiz, as recomendações do CONAR são geralmente aceitas pelos titulares das marcas, que acabam por alterar suas campanhas ou excluí-las.

Então, de certa forma, estar de acordo com as recomendações do CONAR pode atrair mais parceiros para você

Em 08 de dezembro de 2020, o CONAR lançou um “Guia de Publicidade por Influenciadores Digitais”. Algumas das suas recomendações são:

a) o conteúdo deve ser claramente identificado como publicitário, por meio do uso das expressões como “publicidade”, “publi”, “publipost”, #publi, #parceiro ou outra equivalente;

b) as postagens de retribuição, agradecimento por brindes (“recebidos”), viagens, hospedagens, experiências, convites, etc. também devem ser sinalizadas como tal. Não são necessariamente publi, mas esclareça a situação para a audiência, como por exemplo “#recebido [viagem/show/evento] a convite de [marca]”;

c) em plataforma com compartilhamento de imagens: a identificação publicitária deverá ser inserida em local próximo à publicidade e pode ser aplicada sobre as imagens, em tempo, posição, tamanho e cores que permitam a leitura. Insira hashtags. A divulgação de sites, ofertas e cupons de descontos, promoções e a marcação (tag) do perfil da marca não são consideradas suficientes para esclarecer a relação entre o Influenciador, o
Anunciante e a Agência;

d) em plataforma com compartilhamento de vídeo: a inserção da identificação publicitária poderá ser realizada dentro do vídeo ou poderá ser realizada na descrição imediatamente abaixo do vídeo. A divulgação de sites, ofertas e cupons de descontos, promoções e a marcação (tag) do perfil da marca não são consideradas suficientes para esclarecer a relação entre o Influenciador, o Anunciante e a Agência. Em tempo real (live) ou streaming: a identificação publicitária deverá ser feita em texto e/ou áudio periodicamente repetido.

3. Conclusão

Em suma, há diversas regras de publicidade para influencers que podem e devem ser seguidas a fim de evitar problemas.

Transparência com seu público é fundamental.

Como ressaltamos no artigo “Como preservar a imagem do Influencer na internet?” (leia aqui), pondere se a marca escolhida irá acolher seus futuros projetos, como o seu público recepcionará essa parceria e, especialmente, se a publicidade não será enganosa ou abusiva.

Por isso, se você é um influencer ou youtuber e foi procurado por determinado setor jurídico da empresa, consulte um advogado de sua confiança para uma consultoria de alta qualidade e orientações a respeito da assinatura do contrato e o que pode ou não pode no publi.

Aconselho a procura por profissionais renomados e com autoridade e foco na pauta do direito digital.

Por hoje é isso. Um abraço e até a próxima!

Marina Affonso Silva - Affonso e Lima Advogados - Somos especialistas em Direito Digital e auxiliamos Influencers, Youtubers e outras pessoas e empresas em todas as suas necessidades jurídicas.
Marina Affonso Silva

Graduação em Ciências Jurídicas e Sociais (UFRJ). Agraciada pelo Reitor da UFRJ com a dignidade acadêmica no grau Cum Laude. Pós-Graduada em Direito (Escola Paulista de Direito). Eleita a 7ª advogada mais digital do Brasil em 2019 pela ADVBOX. Successful Negotiation: Essential Strategies and Skills (University of Michigan). Legal Tech & Startups (IE Business School). Crimes Digitais e Meios de Prova Forense (Escola Superior de Advocacia Nacional). Idiomas: português e inglês.

Somos especialistas em Direito Civil e Digital.